“— Qual é o seu problema?
— Vai saber, tenho tantos.”
Dan.   (via n-o-v-o-h-e-r-o-i)

“Percebo que expectativas fazem a gente se frustrar. Eu queria não esperar nada, não planejar coisa alguma, não nutrir aquele sentimento de espera. Quem tem expectativa espera algo de alguém. E, frequentemente, a gente se decepciona e tem que enfiar a mágoa no lixo da cozinha, amarrar bem e colocar na frente de casa, para o lixeiro levar embora. Mas nem sempre o cheiro a lixo sai de dentro da gente. Fica estragado, feito coisa vencida. Expectativa é isso: alguma coisa que venceu por não ter sido usada. E a gente nada mais tem a fazer, a não ser acender um incenso, comprar um aromatizador de ambiente ou Bom Ar, para tentar amenizar aquele odor que dá náusea.”
Clarissa Corrêa.  (via inverbos)

“De repente a gente nem se fala mais, nem se vê, nem se conhece. De repente a palavra amizade nem faz mais sentido pra gente.”
Caio Augusto Leite. (via inverbos)


“Não importa onde você parou ou em que momento da vida você cansou. Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo. É renovar as esperanças. E eu pergunto: sofreu muito nesse período? Foi a dor do aprendizado. Chorou muito? Foi a limpeza da alma. Ficou com raiva das pessoas? Foi para perdoá-las. Acreditou que tudo estava perdido? Era o início da tua melhora.”
Carlos Drummond de Andrade.   (via nobroke)

“Em alguns dias dói. A tristeza puxa os cabelos, arranha a cara, machuca dentro. E a gente não tem mais nada pra fazer a não ser dizer que tá tudo bem. Porque vai passar, passa. Só que antes de passar maltrata. E, entenda, a pior dor é aquela que ninguém vê.”
Clarissa Corrêa.  (via inverbos)

“Uma coisa eu decidi: não vou mais perder a cabeça. Aquela outra, aquela moça de pavio curto, que se irritava, explodia e se cansava a cada dia que passa deixa de existir mais um pouco. Ando mais centrada, coloco as coisas na balança, penso mais, reflito. Tem coisa que eu deixo passar. Não vale a pena. Tem gente que não vale a dor de cabeça. Tem coisa que não vale uma gastrite nervosa. Entende isso? Não vale. Não vale dor alguma, sacrifício algum.”
Clarissa Corrêa (via inverbos)

“Em jogos quando se faz uma opção errada, você corre o risco de perder tudo, não pense que na vida é diferente. Uma escolha errada e tudo muda, não dá para voltar atrás e sugerir outra alternativa, infelizmente é assim. A vida vira uma rotina insuportável, os dias ficam vazios e sem sentido, o coração parece bater mais devagar e qualquer outra emoção não alivia nem preenche nada. Ai chega a hora que a gente pensa “a partir de que momento me deixei se tornar isso?”. É simples, tudo demanda de escolhas fúteis e feitas depressa demais. Sempre quis estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Ser feliz sem cobrança. Ser triste quando tiver no momento de ser e organizar minha vida quando a bagunçar for grande demais. Tudo sem graça alguma pra não correr o risco de chorar pela pessoa errada. É por isso que me dói ver pessoas que perdi, outras que não cuidei bem e aquelas que a vida resolveu tirar de mim. Nunca fiquei meio-apaixonada nem meio-gostando-de-alguém. Sentimentos exigem muito de mim e quando sinto, a vontade é de ser retribuída. To revoltada, porque coração já é estúpido, sou estúpida e junta isso tudo, fica esse caos. Sou burra quando a questão é escolhas. Hoje, é como se a cada dia, parte de mim estivesse sendo tirada aos poucos, me fazendo morrer lentamente. Tem coisa mais pesada que o vazio? Sim, não ter ninguém que possa preencher.”
Máh Soares.  (via nobroke)



THEME